Betametasona: Conheça o Medicamento e Seus Efeitos

Quer saber quando se deve utilizar a Betametasona e qual sua finalidade? Acompanhe o texto e entenda os seus benefícios e contraindicações, antes de usá-lo!

Betametasona é um remédio com efeito anti-inflamatório, anti-alérgico e anti-reumático, com venda comercial sob as nomenclaturas de Dipronil, Diprospan ou, ainda, Dibetam.


A Betametasona é passível de uso em comprimidos, pomadas, injetáveis ou, ainda, gotas. O seu uso só pode ser realizado por meio de recomendação médica, promovendo o alívio dos sinais de vermelhidão, coceiras, alergias, colagenoses, problemas dermatológicos, ossos inflamados, bem como tecidos e articulações moles, e câncer.

Determinadas pomadas e cremes possuem em sua fórmula o Betametasona. São elas:

Betametasona

 

  • Betaderme;
  • Candicort;
  • Betnovate;
  • Diprogenta;
  • Novacort;
  • Naderm;
  • Dermatisan;
  • Verutex;
  • Quadriderm;
  • Permut.

Indicações da Betametasona

A utilização da Betametasona na categoria de comprimidos ou cremes têm indicação para tratar as seguintes patologias, de modo a amenizar a condição pelas quais o organismo é acometido:

Patologias Osteoarticulares

  • artrite reumatoide;
  • bursite;
  • osteoartrite;
  • epicondilite;
  • espondilite anquilosante;
  • coccidinia;
  • radiculite;
  • dores ciáticas;
  • torcicolos;
  • lumbago;
  • exostose;
  • cisto ganglionar;
  • fascite.

Patologias Alérgicas

  • asma brônquica crônica;
  • edema angioneurótico;
  • febre do feno;
  • bronquite alérgica;
  • reação medicamentosa;
  • rinite alérgica perene;
  • rinite alérgica sazonal;
  • patologias do sono;
  • picada de inseto.

Patologias Dermatológicas

  • dermatite atópica;
  • dermatite de contato;
  • neurodermatite;
  • dermatite solar grave;
  • líquen hipertrófico;
  • urticária;
  • necrobiose lipoídica diabética;
  • lúpus eritematoso discoide;
  • alopécia areata;
  • psoríase;
  • pênfigo;
  • queloides;
  • acne cística;
  • dermatite herpetiforme.

Colagenoses

  • leucemia aguda de infância;
  • lúpus eritematoso sistêmico;
  • dermatomiosite;
  • esclerodermia;
  • periarterite nodosa.

Ainda, há a possibilidade de ter uso para tratar a síndrome adrenogenital, bem como:

  • colite ulcerativa;
  • ileíte regional;
  • nefrite;
  • outros.

A substância em questão de teor injetável é indicada ao passo que o remédio não corresponda a corticoide sistêmico.

Suas Apresentações

A utilização do medicamento é tópica.

Para utilização pediátrica e adulta – faixa etária maior que um ano.


Creme para dermatologia de 1mg/g – 0,1% – em embalagem composta por 30g.

  • Substância de 0,5mg c/10 comprimidos; 
  • Substância de 0,5mg c/20 comprimidos;
  • Substância de 2,0mg c/10 comprimidos.

Efeitos

Os possíveis efeitos colaterais do medicamento correspondem, comumente, a:

  • insônia;
  • apetite aguçado;
  • dispepsia;
  • elevação de infecção;
  • cicatrização demorada;
  • síndrome de Cushing exógena.
  • diabetes mellitus;
  • osteoporose;
  • sangramento do sistema intestinal;
  • sódio e água retidos;
  • hipocalemia;
  • menstruação irregular;
  • hematomas;
  • estrias; acnes;
  • depressão;
  • tontura;
  • convulsões;
  • confusão mental;
  • cefaleia;
  • euforia;
  • humor alterado;
  • Ansiedade;
  • alucinação;
  • pancreatite aguda;
  • soluços;
  • glicosúria.
  • fraqueza muscular;

Além disso, pode haver um aumento de peso e propensão a infecções fúngicas. O medicamento pode apresentar os sintomas mencionados, de maneira rara.

Contraindicações

A utilização da Betametasona tem contraindicação em período gestacional, em momento de amamentação, bem como para menores de 12 anos, além de situações em que há infecção sistêmica fúngica ou hipersensibilidade a compostos do medicamento ou corticoides.

Ainda, a utilização da medicação não pode ter administração muscular a indivíduos pacientes de púrpura trombocitopênica idiopática; não pode ter aplicação venal ou pela pele em situações de colite ulcerativa não especificada.

Posologia

Os critérios de necessidade posológicos têm variação e devem ter individualidade baseando-se na patologia determinada, teor de gravidade e resposta do organismo do indivíduo.


Para adultos

  • A dosagem de início do medicamento pode ter variação de 0,25mg a 8mg por dia, a depender da patologia específica a ser tratada. Se a patologia não melhorar depois de determinado período, é importante procurar um especialista.

Crianças

  • A dosagem de início tem variação entre 0,017mg a 0,25mg para cada 1kg da criança, ao dia. Ou 0,5mg a 7,5mg por m² da superfície do corpo. Dosagem máxima por dia em uma criança de 20kg, é de 5mg ao dia.

Depois de obter uma resolução com satisfação, o médico irá de forma gradativa promover a redução das doses até que atinja a dosagem da manutenção, que é a dosagem menor com resposta médica esperada.

A dosagem por dia, no geral, deve ter o consumo em um único momento do dia, de preferência no turno matutino.

É importante não parar de súbito tal tratamento, a menos que o médico faça a recomendação. Se a dosagem tiver reajuste, o especialista poderá dar sugestões determinadas.

Betametasona é Corticoide?

As substâncias corticoides, também conhecidas como:

  • cortisona;
  • corticosteroides;
  • cortisol.

Estes são hormônios que têm a produção a partir das glândulas supra-renais que disponibilizam uma atividade forte de teor anti-inflamatório, e portanto, muito usado para tratar condições crônicas como:

  • alergias;
  • asma;
  • lúpus;
  • artrite reumatoide;
  • transplantes de rim.

Os corticoides, de modo geral, são substâncias que podem fazer modulações de procedimentos de inflamação e imunologias do corpo, de modo a tornar muito útil em diversos tipos de patologias. Quaisquer patologias que tenham teor alérgico, inflamatório ou autoimune podem ter tratamento com determinados elementos corticoides.


Grande parte das ações colaterais acontecem em indivíduos que fazem utilidade prolongada e com dosagens altas dos elementos corticoides via intravenosa ou oral. Contudo, isso não quer dizer, que outros métodos de administração das substâncias corticoides tenham a isenção de tais efeitos.

Antes de se automedicar, não esqueça de sempre consultar o seu médico! Saúde em primeiro lugar!