Autismo: O Que é, Causas, Sintomas, Tratamento e Informações

Descubra Tudo Sobre o Autismo, Uma Doença que Pode Acometer o Organismo Humano. Veja as Informações e Principais Formas de Tratamento!

O Autismo é uma condição de transtorno do desenvolvimento que, de modo geral, portanto, surge em 3 primeiros anos de vida, comprometendo as capacidades comunicativas e as interações sociais.


O Que é Autismo?

Autismo

De acordo com documentos científicos, que trouxeram determinadas modificações relevantes, com diagnósticos e modificações de nomenclaturas de patologias e condições já existentes, o Autismo, de mesma forma que a Síndrome de Asperger, portanto, teve incorporação a nova terminologia médica.

Este nome é “Transtorno do Espectro do Autismo” – TEA. 

Com tal definição, a Síndrome de Asperger tem consideração, por isso, como um formato mais brando do problema, em questão.

Deste modo, os indivíduos com o diagnóstico apresentam, portanto, nível de comprometimento.

O Transtorno do Espectro Autista tem definição a partir da déficit que persiste na comunicação e interação social de múltiplas contextualizações.

Este transtorno pode aparecer, portanto,  a partir de 3 categorias:

Síndrome de Asperger

Esta síndrome, por conseguinte, trata-se de um transtorno da neurobiologia enquadrada na categoria de transtorno global de desenvolvimento.

Teve consideração, por anos, portanto, em relação a condição diferenciada, contudo, perto e com muita relação ao problema, em questão.

Esta condição teve incorporação a nova terminologia TEA. Com tal definição, no entanto, esta síndrome passa a levar em consideração, por isso, o formato brando da patologia.

Autismo Clássico

Os indivíduos que apresentam, portanto, o transtorno têm o costume de apresentar atraso linguístico de forma significativa, desafio social e comunicativo, bem como comportamental e interesse incomum.

Diversos indivíduos autistas apresentam deficiências intelectuais.

Transtorno Invasivo do Desenvolvimento

Os indivíduos que promovem o atendimento dos aspectos autistas, portanto, podem ter diagnóstico como transtornos de desenvolvimento invasivo.

Os portadores da síndrome de modo geral apresentam sinais menores e de maior leveza do que aqueles que são autistas. Os sinais podem provocar somente desafios comunicativos e sociais.

Causas do Autismo

As razões deste transtorno ainda não são conhecidas, porém os estudos na área são cada vez mais intensos.

De modo provável, existem combinações de aspectos que desencadeiam o transtorno.

Compreende-se que a genética e demais elementos externos têm desempenho de papeis importantes nas razões, em questão.

De qualquer modo, diversos genes parecem ter envolvimento em razões autistas.

Determinadas se tornam crianças com maior propensão ao transtorno, demais prejudicam o desenvolvimento cerebral e comunicativo dentre neurônios.

Ainda, em outras questões é possível que haja a determinação da gravidade dos sinais.

Em relação a aspectos externos que tenham a possibilidade de contribuição para o aparecimento do transtorno, estão:

  • poluição dos ares;
  • complicação em período gestacional;
  • infecção provocada pelos vírus;
  • modificação no sistema de digestão;
  • contaminações pelo mercúrio;
  • sensibilidade a vacinas.

Sintomas do Autismo

Grande parte dos pais do público infantil autista suspeita que há alguma coisa de errada antes do filho completar dezoito meses e procura auxílio antes que alcance os dois anos.

O público infantil autista, de modo geral, apresenta dificuldades em:


  • brincadeiras de faz de conta;
  • interação social;
  • comunicações verbais e não-verbais.

Determinados públicos infantis autistas não apresentam tantos sintomas antes de 1 ou 2 anos. Porém, repentinamente tem um regresso e perdem as capacidades da linguística e social que foram adquirindo antes.

Esta categoria do transtorno, em questão, é denominada como Autismo regressivo.

Um indivíduo autista pode apresentar:

  • audição, visão, tato, paladar ou olfato extremamente sensíveis;
  • apresentam modificação emocional anormal, quando existe algum tipo de modificação da rotina;
  • fazem movimentações repetitivas do corpo;
  • demonstram apegos anormais a determinados objetos.

Os sinais autistas podem ter variação de caráter moderado a grave. Além disso, os problemas comunicativos, em relação ao transtorno, podem fazer a inclusão de:


  • não serem aptos a dar início ou continuar uma conversa social;
  • comunicam-se por gestos, ao invés de palavras;
  • desenvolvem a linguagem de forma lenta, ou acabam não a desenvolvendo;
  • não fazem ajustes das visões para olhar aos objetos que demais indivíduos estejam olhando;
  • não se referem a si mesmos de modo correto;
  • não aponta para chamar a atenção de indivíduos para coisas;
  • repete palavras ou fragmentos que memorizou, como propagandas;
  • utiliza rimas sem nenhum sentido.

Há diversos sinais que podem fazer a indicação doa patologia, e nem toda a criança fará a apresentação de todos. Dentre as categorias dos sinais que podem prejudicar um indivíduo autista, podemos citar:

Interação Social

  • não tem amigos;
  • não consegue participar de jogos de interação;
  • é retraído;
  • não consegue responder a contatos visuais e sorrisos, e evita contatos visuais;
  • dá tratamento aos pessoas como se fossem coisas ou objetos;
  • a preferência é permanecer sozinho, do que em companhia de alguém;
  • demonstra a ausência de empatia.

Informação Sensorial

  • Não consegue se assustar com sonoridades altas;
  • apresenta audição, visão, olfato, paladar ou tato, portanto, com redução ou ampliação;
  • acha ruídos de caráter normal extremamente dolorosos e cobre, então, os ouvidos com as mãos;
  • pode acabar evitando contato físico por se tratar de algo opressivo ou estimulante demais;
  • fica esfregando superfícies, coloca a boca em objetos ou lambe-os;
  • apresenta uma elevação ou, portanto, redução da resposta em relação a dores.

Brincadeira

  • não é capaz de imitar as atitudes de outras pessoas;
  • prefere brincar sozinho ou de opções com rituais;
  • não brinca com imaginação;

Comportamento

  • tem crises de raiva
  • com intensidade;
  • prende-se a uma única tarefa – é, portanto, perseverante;
  • tem baixa capacidade de atenção;
  • apresenta pouquíssimos interesses;
  • hiperatividade ou, portanto, muita passividade;
  • apresenta comportamento agressivo consigo mesmo ou demais;
  • precisa de repetições intensas;
  • movimentação corporal repetitiva.

Tratamento Para Autismo

Não há cura para esta patologia. Porém, existe programa para tratar de forma precoce, intensiva e apropriada para melhorar as perspectivas dos pequenos em relação ao transtorno.

Grande parte dos programas, por isso, têm aumento de interesse das crianças a partir de um projeto altamente estrutura de exercícios construtivos.


O recurso visual de modo geral é, portanto, muito útil.

Os principais objetivos do tratamento, portanto, é fazer a maximização das capacidades comunicativas e sociais das crianças, contudo, através de sinais reduzidos do autismo e do apoio do aprendizado e desenvolvimento.

Possíveis Terapias

  • remédios;
  • terapias ocupacionais;
  • fisioterapias;
  • terapias de linguagem e discurso.

Por mais que você se sinta bem, faça um Checkup  uma vez por ano.  Exames regulares ajudam seu médico acompanhar sua saúde e identificar alguma ameaça de doença, colocando você no caminho do tratamento.

IMPORTANTE: Esse conteúdo é apenas para fins educacionais e não substitui de forma alguma a orientação de um médico. Consulte sempre um médico.